O globo da Terra ou o círculo da Terra?

(Traduzido e adaptado de http://www.geocities.com/torosaurio/criticabiblica/at11terraplana.html.)

Uma afirmação muito comum nos círculos fundamentalistas cristãos é que a Bíblia é inspirada por Javé porque nela se diz que a Terra é uma "esfera" em uma época em que "todo o mundo" cria que era plana.

Esta afirmação não tem base:

Em tempos bíblicos e na Bíblia aparece uma cosmovisão na qual o universo era um abismo ou mar profundo sobre o qual se assentavam os fundamentos da Terra. Sobre esta, por sua vez, Javé tinha expandido o firmamento à maneira de uma abóbada de metal sobre a qual se encontravam as águas celestiais (usadas no Dilúvio).

Para ver claramente a cosmovisão que se reflete no Gênese podemos reler o texto (ignorando as criações biológicas e as estranhas alusões à luz e à escuridão):
aguas.jpg1 No princípio criou Deus os céus e a terra. 2 E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.
expansion.jpg6 E disse Deus: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. 7 E fez Deus a expansão, e fez separação entre as ÁGUAS que estavam DEBAIXO DA EXPANSÃO e as águas que estavam SOBRE A EXPANSÃO; e assim foi. 8 E chamou Deus à expansão Céus, e foi a tarde e a manhã, o dia segundo.
tierrsec.jpg9 E disse Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num lugar; e apareça a porção seca; e assim foi. 10 E chamou Deus à porção seca Terra; e ao ajuntamento das águas chamou Mares; e viu Deus que era bom.
lumin.jpg14 E disse Deus: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. 15 E sejam para luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi. 16 E fez Deus os dois grandes luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as estrelas. 17 E Deus os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, 18 E para governar o dia e a noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Deus que era bom.

Está claro que da perspectiva do Gênese, ao pôr Javé a criar a Terra EM NENHUM MOMENTO SE PENSOU EM UMA ESFERA OU GLOBO.

Por isto é que nas Bíblias cientificamente honestas se reconhece esta cosmovisão, como faz a Bíblia de Estudo "Dios habla Hoy" ["Deus fala Hoje", em espanhol]. No versículo 6 diz (de forma mais clara e de acordo com o pensamento da época):

  • "Depois Deus disse: 'Que haja uma abóbada que separe as águas, para que estas estejam separadas.' e assim foi. 7 Deus fez uma ABÓBADA que separou as águas: uma parte delas ficou debaixo da abóbada e OUTRA PARTE FICOU EM CIMA. 8 À abóbada chamou 'céu'."

A nota de pé de página respectiva diz:

  • "A palavra hebraica traduzida por abóbada designa algo sólido e resistente, como uma lâmina de metal batida a golpes de ladrilho. ESTA IDEIA ESTÁ DE ACORDO COM A VISÃO DE MUNDO QUE SE TINHA ANTIGAMENTE segundo a qual o universo era uma estrutura composta de três níveis: o céu, a terra e o mundo subterrâneo. A TERRA SE IMAGINAVA COMO UMA SUPERFÍCIE PLANA; O CÉU ERA CONCEBIDO COMO UMA ABÓBADA, CÚPULA SÓLIDA OU 'FIRMAMENTO'. Sobre esta abóbada se apoiava o imenso depósito de água ou oceano superior do qual procediam as chuvas; e no mundo subterrâneo havia um oceano imenso, sobre o qual se assentavam os pilares que sustinham a terra"

Onde estão os versículos que apóiam esta ideia? Veja-os aqui:

Êxodo 20:4:
  • 4 Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, NEM NAS ÁGUAS DEBAIXO DA TERRA.

Aqui se vê claramente que os autores bíblicos criam que havia "águas debaixo da terra". Qualquer pessoa com um pouco de senso comum SABE QUE O MAR ESTÁ SOBRE A TERRA e que "debaixo" da terra não há mar, como mostra a seguinte ilustração:
planeta.jpg
Outro verso que apóia nosso modelo bíblico é o seguinte:

Gênese 7:11:
  • 11 No ano seiscentos da vida de Noé, no mês segundo, aos dezessete dias do mês, naquele mesmo dia se romperam todas AS FONTES DO GRANDE ABISMO, E AS JANELAS DOS CÉUS SE ABRIRAM,

Só pode imaginar "janelas" (ou comportas) no céu quem o concebe como uma superfície sólida.

Note também como a expressão "as fontes do grande abismo" aponta diretamente para a crença de que sob da terra havia água suficiente para inundar todo o volume da "expansão", "abóbada" ou "firmamento".

Outros versos que respaldam a ideia do depósito de água sobre a cúpula do firmamento são os seguintes:

Salmo 148:4:
  • 4 Louvai-o, céus dos céus, e AS ÁGUAS QUE ESTÃO SOBRE OS CÉUS.

Salmo 104:1 e 3:
  • 1 BENDIZE, ó minha alma, ao SENHOR! [...] 2 [...] que estendes os céus como uma cortina. 3 És tu que PÕES NAS ÁGUAS OS VIGAMENTOS DA TUA MORADA, [...]

Se Javé estava sobre os céus e se cria que sobre a abóbada do firmamento havia água, então Javé vivia entre as águas, o que está explícito no versículo 3 de Samos 104.

A ideia de que o firmamento era uma superfície sólida, como um espelho metálico batido a golpes, se pode ver claramente em versos como o seguinte:

Jó 37:18:
  • 18 Acaso podes, como ele, estender o firmamento, que é SÓLIDO COMO UM ESPELHO FUNDIDO?

Hoje em dia sabemos que a aparência de concha sólida do firmamento se deve à dispersão da luz solar sobre as moléculas de nitrogênio. O firmamento não é uma superfície sólida, e sim uma INTERFACE DIFUSA entre nossa atmosfera e O VAZIO DO ESPAÇO EXTERIOR (não as "águas" do espaço exterior). A explicação fica clara da cosmovisão errônea da Bíblia, na qual se via o céu como uma cúpula sólida.

A ideia de que a terra era plana e tinha suas bases ou suportes sobre as águas inferiores do abismo aparece evidente nos seguintes textos:

Salmo 136:6:
  • 6 AQUELE QUE ESTENDEU A TERRA SOBRE AS ÁGUAS; porque a sua benignidade dura para sempre.

Salmo 24:1—2:
  • 1 DO SENHOR É A TERRA e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. 2 PORQUE ELE A FUNDOU SOBRE OS MARES, E A FIRMOU SOBRE OS RIOS.

A ideia de que os fundamentos ou suportes da terra estavam no mar inferior fica patente nos textos seguintes:

Salmo 18:15 (16):
  • 15 Então foram vistas AS PROFUNDEZAS DAS ÁGUAS, e foram descobertos OS FUNDAMENTOS DO MUNDO, pela tua repreensão, SENHOR, ao sopro das tuas narinas.

Aqui, ante o sopro de Javé, as águas que cobrem os fundamentos do mundo se retiram e aparece o fundo, deixando a descoberto as bases (suportes ou pilares) sobre as quais está assentada a terra.

Salmo 104:5:
  • 5 Lançou os FUNDAMENTOS DA TERRA; ela não vacilará em tempo algum. 6 TU A COBRISTE COM O ABISMO, como com um vestido; AS ÁGUAS ESTAVAM SOBRE OS MONTES.

Por esta cosmovisão, também ficaria evidente que se a terra tinha seus suportes no mar ou abismo inferior, estas águas mantinham cobertos os pilares ou suportes da terra. Desta perspectiva também ficaria claro que o mar cobria como um vestido os fundamentos da terra. Inclusive se faz referência às águas de cima da abóbada do firmamento, como as águas que estão "sobre os montes".

Mas há mais textos que apóiam esta visão de uma terra plana. Todo mundo sabe que uma terra esférica não tem bordas ou extremidades. Por outro lado, uma terra em forma de disco ou círculo plano tem, sim, borda: o perímetro do disco. Olhe o seguinte texto:

Salmo 135:7:
  • 7 Faz subir os vapores DAS EXTREMIDADES DA TERRA; faz os relâmpagos para a chuva; tira os ventos dos seus tesouros.

Neste texto, o escritor tem a percepção errônea de que a terra e um disco e que desde a borda do disco Javé "levanta" as nuvens pela "abóbada" do firmamento. Esta é uma impressão que se teria ao olhar na direção na qual vão aparecendo as nuvens no horizonte. Se se considera a terra como um círculo plano poder-se-ia ter a impressão de que as nuvens se vão "elevando" desde a "borda" da terra como se mostra na figura. A linha vermelha mostra como as nuvens vão "subindo" pela "abóbada" celeste, desde a "borda" ou "extremidade" da terra.

nubes.jpg

Pela ideia atual de uma terra esférica, a realidade é clara: As nuvens que circulam ao redor do Globo vão aparecendo pelo horizonte à medida em que avançam em nossa direção.

Está claro que se a Bíblia tivesse a concepção de que a terra era uma esfera, não falaria de sua "extremidade" ou "borda". Isto só é possível se a Bíblia considerasse a Terra como um disco plano. (Por esta ignorância Bíblica é que nos ficou a infortunada expressão idiomática de "os confins da terra".)

Mas não só nestes textos aparece uma cosmovisão errada de uma terra plana. Inclusive no Novo Testamento aparecem expressões que mostram claramente a equivocada concepção Bíblica. Veja a seguir:

Mateus 4:8—9:
  • 8 Novamente o transportou o diabo A UM MONTE MUITO ALTO; E MOSTROU-LHE TODOS OS REINOS DO MUNDO, e a glória deles. 9 E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares.

Neste texto, o Diabo leva Jesus a um monte alto, do qual se podem ver "todos os reinos do mundo". É óbvio, que se a terra fosse um disco plano, de um monte muito alto se poderiam ver todos os reinos e impérios. (As linhas retas da ilustração mostram o campo visual.)


reinos.jpg

Por outro lado, em uma terra esférica, todos os reinos que estejam do outro lado da terra são invisíveis, não importando a altura do monte onde se fique. De que monte se poderia ver simultaneamente o império Romano e o Inca ou o Maia? É óbvio que numa terra esférica é impossível ver todos os reinos a partir de um monte.

Há outros versos que apóiam essa perspectiva bíblica errônea.

Daniel 4:11:
  • 11 CRESCIA ESTA ÁRVORE, e se fazia forte, de maneira que a SUA ALTURA CHEGAVA ATÉ O CÉU; E ERA VISTA ATÉ AOS CONFINS DA TERRA.

Gênese 11:4—6:
  • 4 E disseram: Eia, edifiquemos nós uma cidade e UMA TORRE CUJO CUME TOQUE NOS CÉUS, [...] 5 Então desceu o SENHOR para ver a cidade e a torre que os filhos dos homens edificavam; 6 E O SENHOR DISSE: Eis que o povo é um, e todos têm uma mesma língua; e isto é o que começam a fazer; e AGORA, NÃO HAVERÁ RESTRIÇÃO PARA TUDO O QUE ELES INTENTAREM FAZER.

É ÓBVIA a impossibilidade de fazer uma torre que "toque nos céus". Quando se põe na boca de Javé a preocupada afirmação "agora, não haverá restrição para tudo o que eles intentarem fazer", fica evidenciado que O AUTOR BÍBLICO CRIA QUE SE PODERIA CONSTRUIR UMA TORRE QUE CHEGASSE AO CÉU. Tal redator chega ao extremo de pôr Javé a confundir as línguas com o fim de que o homem não logre o seu intento. No entanto, é claro que não importando os métodos que usassem, seria impossível construir tal torre. Confundir as línguas para evitar a construção é uma medida supérflua. Não obstante, se o redator considerasse que a terra era um disco plano coberto por um firmamento em forma de cúpula, então não haveria inconveniente em fazer uma torre que alcançasse o firmamento. Os versos citados evidenciam que esta era precisamente a crença do redator.

Por último, se pode ver um texto de Isaías que representa com total clareza a cosmovisão que temos estado expondo:

Isaías 40:21—22:
  • 21 [...] não atentastes para OS FUNDAMENTOS DA TERRA? 22 Ele é o que está assentado sobre o CÍRCULO da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que ESTENDE OS CÉUS COMO CORTINA, E OS DESENROLA COMO TENDA, PARA NELES HABITAR;

Está claro que a intenção do autor não era expressar a ideia de um globo e sim a de um círculo. A palavra hebraica que aparece no texto — "CHUWG" — que significa (descontando os vãos esforços dos fundamentalistas bíblicos) "círculo" (não "esfera").

The New Strong's Exhaustive Concordance of the Bible, Thomas Nelson Publishers, 1984.
2328. chuwg: raiz primitiva; descrever um círculo: circundar.
2329. chuwg: um círculo: círculo, circuito, circunferência.

E mesmo que houvesse ambigüidade no termo, A TOTALIDADE DO CONTEXTO APONTA PARA UM CÍRCULO PLANO E NÃO UMA ESFERA OU GLOBO.

Vejamo-lo com mais detalhe:

O texto fala dos fundamentos ou bases da terra. Uma terra plana em forma circular pode ter bases ou colunas ou fundamentos. Um planeta esférico em forma de globo não. Como se colocam fundamentos em uma esfera? Como se entenderia o texto "não atentastes para os fundamentos da terra?", se este falasse de um planeta com forma de globo? Como pode ter fundamentos o planeta Terra?

O texto também fala acerca de que Javé "está assentado sobre o círculo da Terra". O conceito de acima, abaixo e sobre é um conceito muito simples quando estamos considerando distâncias pequenas sobre a superfície da terra. Mas quando se considera a terra como uma totalidade, o conceito perde sentido. Qual é o "acima" de uma esfera que flutua no espaço?

Se a terra tivesse uma forma de disco ou círculo, a direção que indica o acima e o abaixo estaria claramente diferenciada. Por outro lado, quando se considera a terra como uma esfera no espaço, o "acima" e o "abaixo" perdem sentido. Onde está a parte superior de um planeta em forma de Globo, para que Javé se assente "sobre" ela? Em uma terra esférica há infinitas direções de acima para definir um "sobre". (Considere o "para cima" na América do Norte e o "para cima" na Austrália... ambos apontam em direções opostas.) Por outro lado, se a terra fosse um disco plano com bases ou fundamentos no mar, então SIM HAVERIA UMA CLARA DIREÇÃO DO ACIMA, e Javé perfeitamente poderia estar assentado sobre o círculo, estendendo sobre este os céus à maneira de toldo ou tenda de campo.

O texto também fala de que Javé "estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para neles habitar".

Como se pode estender uma tenda de campo (tenda de habitar) sobre um planeta com forma de esfera ou globo? Não se pode. Ao invés, é perfeitamente factível estender uma tenda sobre uma terra em forma de disco plano. Debaixo desta "tenda" ou toldo que cobre uma terra circular, perfeitamente podem morar as pessoas como gafanhotos.

Olhe a seguinte ilustração e logo leia o texto de Isaías. O que se enquadra mais com o conceito total da citação e do resto da Bíblia? Uma terra como um globo? Uma terra como um disco plano?

grasshoppers.jpg

Note o par de homens pequenos "como gafanhotos" enquanto Javé os vê "do céu", "morando entre as águas de cima do firmamento", depois de "estender o céu" emforma de tenda", mas sólido, uma "abóbada sólida como um espelho batido a golpes". Note também como são claramente compreensíveis os "fundamentos da terra", a qual está "assentada sobre as águas". E note também como o firmamento ou "expansão" sustém as "águas de cima dos céus", as quais estão "sobre os montes".

Parece-se a descrição bíblica com isto que aparece a seguir?

planeta.jpg

Como explicaria então todos os demais textos bíblicos que citei previamente?

  • [...] não atentastes para OS FUNDAMENTOS DA TERRA? Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra, cujos moradores são para ele como gafanhotos; é ele o que ESTENDE OS CÉUS COMO CORTINA, E OS DESENROLA COMO TENDA, PARA NELES HABITAR;